Laboratório Pop

Berlinale 2015: conheça os favoritos

14 fev 2015 / 4 comentários / em Cinema / por

Myrna Silveira Brandão, Especial para o Laboratório Pop, de Berlim

 

O Festival de Berlim anunciará na noite deste sábado (14.02) os premiados com os Ursos de Ouro e Prata, escolhidos pelo júri presidido pelo cineasta americano Darren Aronofsky. Assim, o assunto predominante em todos os cinemas, bares e conversas na cidade gira em torno de qual serão os vencedores desta edição 65ª da Berlinale. Mesmo considerando que cabeça de júri sempre pode trazer surpresas, alguns títulos lideram a bolsa de apostas para os cobiçados troféus.

 

Os três que mais agradaram ao público e à crítica foram:

 

45 Years, do britânico Andrew Haigh, sobre um casal que está preparando a festa de aniversário de casamento quando um fato inesperado altera completamente o relacionamento entre os dois;

 

El Club, do chileno Pablo Larrain, ambientado numa casa onde vive um grupo de sacerdotes que lá chegou por razões múltiplas e muito complexas;

 

Vergine Giurata, de Laura Bispuri, uma produção da Albânia, que ganhou os aplausos da crítica por seu viés estético, humano e político;

 

Também bem cotado está “Ixcanul Volcano”, de Jayro Bustamante, primeiro filme da Guatemala a participar de uma competição em Berlim. O drama sobre uma jovem maia de 17 anos em busca de uma vida melhor emocionou e tem chances de ser premiado.

 

Embora dividindo opiniões, não está destacado “Knight of cups”, novo filme do enigmático Terrence Malick sobre um homem viciado em sucesso e infeliz com o vazio e o sentido de sua vida. Está longe de ser o melhor dos seus filmes – e também de ser um destaque entre os cotados – mas é sempre um filme de Malick.

 

“Táxi”, de Jafar Panahi, também tem chances de sair daqui com um Urso. Delicado, bonito e poético, não é um dos melhores entre os favoritos, mas há um aspecto político forte na questão. Desde 2011, a Berlinale vem liderando uma série de protestos em prol da liberdade de expressão e física do cineasta, proibido de sair do Irã e de filmar.   Isso pode, sem dúvida, influir nos jurados.

 

A propósito, por essa razão ou pelo próprio filme, “Táxi” já ganhou o prêmio da crítica internacional (FIPRESCI),  anunciado ontem à noite, numa cerimônia de gala.

 

Atores

 

Para ator e atriz, os grandes favoritos são a inglesa Charlotte Rampling, de 69 anos, e Tom Courtenay, de 77, que vivem o casal de “45 Years”.

 

Outra atriz cotada é Alba Rohrwacher, que está ótima em Vergine Giurata. Também está sendo comentada Maria Mercedes Coroy, protagonista de “Ixcanul Volcano”.   E também com chances a ótima Maria Telón, que interpreta sua mãe e emocionou a todos pela humilde simplicidade na coletiva de imprensa.

 

O Brasil está no páreo para o Urso de Ouro de melhor curta-metragem com “Mar de fogo”, de Joel Pizzini, um filme-ensaio experimental sobre as pulsões inventivas de Mário Peixoto, autor de “Limite” (1930). Embora o teor hermético da obra de Pizzini, o filme foi bem recebido na sessão dedicada aos curtas-metragens.

 

474225-top_foto1-upvlq

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários:

  1. Manu disse:

    Parabe9ns pela festa,este e o primeiro ano que meu filho pacpirita e fiquei muito emocionada.Observando as apresentae7f5es vimos que dali vai sair muitos talentos.Eque o amor que esta em todos voceas vai fazer muitos milagres.

  2. Ochen disse:

    disse:Ledvia querida,Eu amriaa ir ao seu niver, mas estout rabalhando e ne3o posso me ausentar sniff Tenho certeza de que sere1 uma festa muito bacana, cheia de brigadeiros (hum!!!!), salgadinhos (hum!hum!) e bolo (hum!hum!hum!). Coma por mim, combinado/Fica aqui o meu abrae7o e um beijo, desejando que seja muito, muito feliz!Telma.

  3. Jenniferlady disse:

    I much appreciate all these sugtesgions!Dan — I didn’t get clued into Grisebach at TIFF, but I remember the reviews for Speth’s The Days Between in the alt-press festival round-ups. I was disappointed that Madonnas never made it to TIFF this year.Gareth — I’ve seen none of the filmmakers/films you mention. Absolute Giganten sounds esp. great, although I notice it isn’t on dvd here.Michael — The first snowfall of the season is always thrilling, esp. because my first contact with snow didn’t occur until I came to the US in my early 20s. I remember a family vacation to Kashmir when I was a kid; there was a great view of the snow-capped Himalayas but only from a distance.

  4. Master disse:

    I did my best to keep the reviews short since we’re all at that point in life where one’s ADD can only bear so much blhtaer about movies that fall into the category of I would sooner ice climb in the Arctic naked that ever see any of these for most visitors to LA.As a New Yorker, it is not in my DNA to root for your hometown team, but I figure if I ever need to find you, in front of your TV is a safe bet most evenings during this particular Fall Classic.

Não deixe de comentar!

Útimas de Cinema

Útimos posts