Laboratório Pop

Brasil está na mostra competitiva de Sundance

4 dez 2014 / 1 comentário / em Cinema / por

por Carlos Augusto Brandão

 

O Festival de Sundance, que será realizado de 22 de janeiro a 1º de fevereiro, anunciou os filmes em competição de sua 31ª edição.

 

A data já entrando em fevereiro – o que nunca aconteceu – resultou de um acordo firmado no ano passado com Park City (Utah), que organiza o festival, para evitar a coincidência com o feriado de Martin Luther King. A cidade estima que perdeu cerca de US$ 4,2 milhões em receitas de esqui, quando o festival aconteceu durante esse período.

 

“Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert (Durval Discos)  está na Mostra competitiva Cinema Mundial.

 

O filme é a história de Val, interpretada por Regina Casé, que deixou sua filha no interior de Pernambuco para tornar-se babá em São Paulo.  O reencontro acontece quando a menina vai para a cidade prestar vestibular, causando desconforto na casa da família onde Val Trabalha.

 

Regina retorna ao festival, onde surpreendeu e emocionou o público em 2000 no papel da mulher que vive com três maridos em “Eu tu eles”, de Andrucha Waddington.

 

Criado e organizado pelo ator e diretor Robert Redford, o Sundance começou em 1981 como uma mostra regional. Depois de ganhar os holofotes da mídia internacional com Sexo, Mentiras e Videoteipe – que saiu de Park City para ganhar a Palma de Ouro em Cannes – não parou mais de crescer e é hoje o principal festival norte americano.

 

Ao fazer o anúncio, Redford disse que o crescimento do Sundance ao longo desses anos se deve às audiências e aos diretores.

 

“O trabalho dos diretores independentes reflete a nossa cultura e o tempo que estamos vivendo.  Suas histórias são frequentemente irreverentes, desafiadoras, inspiram os espectadores e tem o poder de provocar mudanças”, declarou o guru mor dos independentes.

 

John Cooper, diretor do Festival, disse que os filmes selecionados para 2015 estão mais fortes e mais ousados.

 

“Com focos indo da comédia ao dramático, de diversos gêneros ao documentário, de experimentais aos  curtas-metragens, os diretores independentes estão trazendo novas oportunidades para o entendimento e a empatia”, complementou.

 

Entre os indicados são destaques:  “(T)error”, de Lyric R. Cabral e David Felix Sutcliffe, primeiro filme a captar com a câmera, o desdobramento de uma ação contra terrorista; “The Bronze”, de Bryan Buckley; e  “3  ½ Minutes”, de Marc Silver, sobre a morte de um adolescente desarmado na Flórida em 2012.

 

Nos próximos dias serão divulgados os filmes das mostras Spotlight, Park City at Midnight, New Frontier, Premire e Kids, uma nova mostra criada na edição passada.

1 comentário:

  1. Sunset disse:

    I can’t wait to see The Art Of The Steal at the Ritz, whenever it comes out at the Ritz. Saw the treliar at the Ritz last weekend. Had no idea they were making this. Oh, and you live a couple blocks away from me, it seems. Found you on Google Maps near my pad under Web Designers . Ciao!

Não deixe de comentar!

Útimas de Cinema

Útimos posts