RODRIGO FONSECA

Vencedor do Prêmio do Júri na 73. Berlinale, no sábado, “Afire” (“Roter Himmel”, em alemão), o novo longa de Christian Petzold, já tem casa no Brasil: a Imovision. A distribuidora de Jean Thomas Bernardini foi responsável por trazer ao Brasil os cults anteriores desse artesão autoral germânico. Alguns deles foram lançados na grade da plataforma digital da distribuidores – e seguem por lá: “Bárbara”, “Yella”, “A Segurança Interna” e “Jericó”. São longas que ilustram sua relação de intertextualidade com a literatura, que se depura a cada novo título.

“Eu posso olhar para a História buscando nela possíveis contos de fadas, mas eu não quero uma abordagem retrô, eu não quero contar um mito novamente, quero uma nova perspectiva”, disse Petzold, em papo com o Laboratório Pop em Berlim.

Paula Beer vive uma mulher misteriosa que instiga um aspirante a romancista

Três anos após a consagração de “Undine”, o realizador extrai mais uma atuação magnífica de sua habitual parceira, Paula Beer, tendo dado à disputa pelo Urso de Ouro de 2023 seu roteiro mais engenhoso, numa ode à prosa. Ela é a misteriosa hóspede de uma casa no litoral, numa fase alta de calor, onde um aspirante a escritor, Leon (Thomas Schubert), anseia por uma avaliação de seu editor. Mas há incêndios ao redor, na mata, acossando os moradores e visitantes. Haverá um incêndio dentro dele também.

Diante das ofertas de bons filmes de Berlim deste ano, a Imovision assegurou ainda “Until The End Of The Night”, que rendeu o Urso de Prata de Melhor Atuação Coadjuvante para Thea Ehre. Jean Thomas vai distribuir ainda o sensual “Everything We Will Tell Each Other Everything”, de Emily Atef.