Texto e foto Luciano Vianna

O Emo invadiu o Rock in Rio nessa sexta-feira. Desde o palco Mundo com o headliner Green Day até o show surpresa do Fresno na Arena Itaú, passando por Avril Lavigne no Sunset e Badauí na Rock District, o dia foi dedicado ao estilo que vem numa retomada total em 2022.

O grande show do dia foi o do paulista Jão, indiscutivelmente o maior artista pop brasileiro atualmente. Com um palco magnifico e um show repleto de homenagens a Cazuza, o cantor fez todo mundo entoar seus sofridos versos, num dos maiores coros desse festival. 

Outro destaque do Sunset foi a homenagem ao primeiro Rock in Rio, que juntou artistas que tocaram no festival com astros pop da nova geração. No Papel parecia uma boa ideia, mas na prática soou completamente deslocado e parecendo sem muito ensaio.

Fechando a noite no Sunset, veio a sensação teenpop dos Anos 90, Avril Lavigne. A canadense mesclou músicas mais recentes, como “Bite Me” e “Love It When You Hate Me”, com grandes sucessos de sua carreira, como “Complicated” e “Sk8ter Boy”. Ovacionada pelos fãs que a aguardavam ansiosos desde as aberturas dos portões, Avril encantou toda a plateia que lotava o espaço.

No palco Mundo o Capital Inicial fez seu show previsível de sempre, mostrando que o tempo desse tipo de medalhão no festival deveria ficar no passado. Outro medalhão que decepcionou foi Billy Idol. O astro não conseguiu achar o tempo das músicas, errou a letra e o tom diversas vezes, num espetáculo melancólico e constrangedor.

Ícone emo, o Fall Out Boy veio depois e, se apresentando pela segunda vez no festival, não decepcionou quem era adolescente nos anos 90. Fechando a noite no Palco Mundo  o Green Day fez seu show presepado, com direito a pedido de casamento no palco e fã tocando guitarra com a banda. Na parte musical, entregou o que se esperava. Muitos hits e diversão, fechando com chave de ouro a quinta noite do Rock in Rio