A diretora mexicana Lila Avilés ganha o Prêmio do Júri Ecumênico com “Tótem”

RODRIGO FONSECA

Horas antes de receber o júri presidido pela atriz Kristen Stewart para anunciar quem ganha o Urso de Ouro, o Festival de Berlim – que atribuiu na sexta um Prêmio Especial do Júri para o curtas brasileiro “Infantaria”, de Laís Santos Araújo – anunciou suas láuras paralelas, coroando títulos das mais variadas competições. Eis a lista das vitórias…

 

Prêmios dos Júris Paralelos:

 

ANISTIA INTERNACIONAL

“The Burdened”, de Amr Gamal

 

JÚRI ECUMÊNICO

1. “Tótem”, de Lila Avilés (Competição oficial), com menção honrosa paea “Sur L’Adamant”, de Nicolas Philibert

2. “Sages-Femmes”, de Léa Fehner (Panorama)

3. “Where God Is Not”, de Mehran Tamadon (Fórum)

 

PRÊMIO DA CRÍTICA – FIPRESCI

“The Survival of Kindness”, de Rolf de Reer; “Here”, de Bas Devos; “The Quiet Migration”, de Malene Choi; e “Between Revolutions”, de Vlad Petri.

 

TEDDY

“All The Colours Of The World Are Between Black and White”, de Babatunde Apalowo (ficção)

“Orlando, Ma Biographie Politique”, de Paul Preciado (documentário)

 

PRÊMIO DO SINDICATO DE CINEMAS DE ARTE DA ALEMANHA

“20.000 Espécies de Abelhas”, de Estibaliz Urresola Solaguren

 

PRÊMIO AG KINO GUILD 14PLUS

“And The King Said, What a Fantastic Machine”, de Axel Danielson e Maximilien Van Aertryck

 

PRÊMIO CICAE

“El Rostro De La Medusa”, de Melisa Liebenthal (Fórum)

“The Teacher’s Lounge”, de Ilker Çatak (Panorama)

 

JÚRI DE LEITORES DO BERLINALER MORGENPOST: “20.000 Espécies de Abelhas”

 

JÚRI DE LEITORES DO TAGESSPIEGEL: “Orlando, Ma Biographie Politique”, de Paul B. Preciado